A guerra que os próprios russos questionam

São Petersburgo, Rússia, 03 de Março de 2022



O dia que vai ficar registrado na história da humanidade como um "dia vergonhoso" o dia em que o governo Russo prende Yelena Osipova 77 anos, artista plástica e sobrevivente do cerco a Leningrado um dos momentos mais sangrentos de todas as guerras. O crime cometido por Yelena foi protestar contra a guerra e o assassinato de inocentes na Ucrânia. Um país que abriu mão de armas nucleares e hoje se defende da agressão de um dos maiores exército a do planeta. Um líder que ataca, mata e oprime seu próprio povo não merece estar no poder. O povo russo tem que abrir os olhos para não serem responsáveis pela criação de um novo Hitler, o homem que envergonhou a Alemanha e uma geração inteira de seres humanos. Por Davi Peixoto

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo